Loading...

de sons e silêncios

R$20,00

8% de desconto

pagamento com boleto bancário

Parcele em até 4X sem juros

parcela mínima R$ 30,00

Parcelamento
1x de R$20,00 sem jurosR$20,00
Loading...

Descrição

Sigrid Renaux
ISBN: 978-85-62450-17-4
Número de Páginas: 96
Peso: 0,150

A delicadeza dos poemas de Sigrid Renaux pede uma apresentação no mesmo tom. Temos aqui textos que despretensiosamente revelam o seu refinamento; o cuidado artístico na composição deixa fluir o que – em termos teóricos – acostumamo-nos a chamar de “lirismo”. Lirismo expresso pela percepção livre daquilo que cerca a poeta, seja a natureza, o escuro das ruas ou o abandono do objetos.
Esses sons e silêncios, da poeta Sigrid, se apresentam suavemente aos sentidos de quem os acompanha. Além do ritmo, acalanto aos ouvidos, esses poemas trazem cores, ora suaves, ora luminosas, a ponto de ofucar um presente imediato e levar a percepção a uma zona intermediária entre o hoje e o amanhã. A percepção do tempo – sua duração e impermanência – é enunciada pela sensibilidade poética da autora sem que seja necessário nominá-lo.

bordada de flores azuis
uma toalha antiga floresce ainda
entre canteiro rasgados de crochê

A expressão lírica ganha força pela contenção e elegância ao calar a dor pelo que passa. Há, na voz poética de Sigrid, a consciência lúcida do tempo, sem que isso se torne um lamento; é antes o inventário feliz do que permanece.

luminosos
os braços do vento envolvem
os raios de sol da manhã

Cada leitor s sentirá, com certeza, envolvido pela atmosfera criada pelos poemas deste livro. Entre imagens de peixes dourados, vermelhas buganvílias e sóis amarelos em manhãs de luz, o leitor se vê presenteado por um mundo em calma entrega. Um mundo de rara percepção, se tivermos em mente que os sons que atravessam nosso dia, no mais das vezes, trazem a angústia da pressa ou o horror de um tempo sem esperança.
A palavra ofertada pelo poeta é alento e confiança, nesse sentido também é consolo, função máxima da literatura. mesmo ao reconhecer tons de amargura nos movimentos do mundo, como no poema “num ônibus vazio”, a dicção poética de Sigrid sugere o movimento que relativiza a solidão:

num ônibus vazio
dois jovens

solitário
o motorista conversa com o zigue-zague das luzes
nas ruas desertas

Da leitura desses poemas resulta a sensação de termos usufruído de calma e silêncio, os sons e cores sugeridos aqui não são aqueles do desespero moderno; se oferecem mais como a comunhão necessária pra que a vida ganhe um sentido especial e a experiência seja apreendida pela significação poética.

Silvana Oliveira
Universidade Estadual de Ponta Grossa

Carioca, ponta-grossense, radicada em Curitiba, Sigrid Paula Maria Lange Scherrer Renaux é licenciada em Letras Neo-Latinas (UEPG) e Anglo-Germânicas (PUC/PR), mestre em Estudos Anglo-Americanos e doutora em Literatura Norte-Americana e Inglesa (USP), com pós-doutorado pela Universidade de Chicago. Realizou também cursos nas universidades de Montpellier, Oxford, Lancaster e Cambridge. Professora titular (aposentada) de Literaturas de Língua Inglesa da UFPR. Professora do curso de Mestrado em Teoria Literária da Uniandrade. Além de traduções de contos e de artigos, publicou numerosos artigos e ensaios de crítica literária, principalmente sobre poetas, romancistas e dramaturgos de língua inglesa, em capítulos de livros, revistas nacionais e estrangeiras e em anais de congressos no Brasil e no exterior. Organizou, com Hein L. Bowles, a obra Bruno Enei: aulas de literatura italiana e desafios críticos (Ponta Grossa: Todapalavra Editora, 2010).

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “de sons e silêncios”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Produtos Relacionados